top of page

Resistindo à censura: pesquisadora revela impactos dos agrotóxicos na saúde

A imunologista e pesquisadora Mônica Lopes Ferreira, do Instituto Butantan, conduziu um experimento em 2019, submetendo embriões de peixes a 10 tipos de agrotóxicos, essa espécie é conhecida como zebrafish – espécie de peixe cujo DNA é 70% similar ao material genético do ser humano. Surpreendentemente, a dose considerada "segura" pelos órgãos de controle causou mortalidade e anomalias nos embriões. O pesquisador da Fiocruz que a contatou não autorizou a publicação dos resultados, levantando preocupações sobre a divulgação.

Este evento coincidiu com mudanças na classificação de agrotóxicos pela Anvisa, rebaixando produtos anteriormente considerados "extremamente tóxicos". O herbicida glifosato teve sua classificação de toxicidade reduzida, apesar de ser considerado provavelmente carcinogênico pela Agência Internacional de Pesquisa sobre o Câncer. A Bayer, fabricante do herbicida Roundup, enfrenta ações judiciais relacionadas a alegações de câncer associadas ao uso do produto. A Monsanto, criadora do Roundup, foi condenada em 2018 e posteriormente adquirida pela Bayer.


Após divulgar seu experimento, Mônica foi suspensa por seis meses pelo Comitê de Ética Animal do Butantan, sob a alegação de não ter submetido o experimento ao comitê, o que ela contestou por não ter envolvido animais, mas apenas embriões. A cientista obteve uma liminar judicial para reverter a suspensão, mas enfrentou outros problemas, incluindo perda de cargos e convites cancelados para eventos.


A pesquisadora afirma que “a única forma que conhece de se manifestar é produzindo ciência”. Por isso, decidiu fazer, com a colaboração de oito colegas do Butantan uma revisão sistemática de estudos que investigam os impactos dos agrotóxicos na saúde humana no Brasil. Publicado no International Journal of Environmental Research and Public Health, o estudo aborda 51 pesquisas publicadas entre 2015 e 2021, revelando a presença de agrotóxicos em diversas culturas, não se limitando a soja, milho e tabaco, mas também em frutas, vegetais e café.


A revisão enfatiza a necessidade de liberdade para pesquisar temas críticos para o Brasil e destaca que a maioria dos estudos revisados está concentrada nas regiões Sul e Sudeste do país, focando em áreas de produção agrícola.



Referências

Após censura, cientista faz levantamento inédito de pesquisas brasileiras que expõem impacto dos agrotóxicos na saúde. (2022, julho 22). O Joio e O Trigo. https://ojoioeotrigo.com.br/2022/07/apos-censura-cientista-faz-levantamento-inedito-de-pesquisas-brasileiras-que-expoem-impacto-dos-agrotoxicos-na-saude/



15 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page