top of page

Organofosforado Glifosato: Impactos na Saúde e Soluções Sustentáveis de Remoção

O Glifosato é uma substância química presente em herbicidas e defensivos agrícolas, do tipo organofosforado, ou seja, um composto orgânico combinado de carbono, hidrogênio, oxigênio, fósforo, enxofre e nitrogênio, utilizado no controle de plantas daninhas.

Os organofosforados são substâncias tóxicas ao organismo humano, absorvidos pelas vias oral, cutânea e respiratória e que são rapidamente absorvidos pelos tecidos orgânicos, ultrapassando barreiras placentárias e hematoencefálicas.


Dentre os sintomas da intoxicação por organofosforados está a salivação, lacrimejamento, convulsões, diminuição dos reflexos, impulsos nervosos, coma e paralisia no centro respiratório, podendo levar a óbito.


A aplicação de produtos contendo glifosato em plantações foi restringida ou banida em países como Alemanha, Áustria, Dinamarca, Bulgária, Grécia, Colômbia, Costa Rica e El Salvador, entre outros.


Entretanto, no Brasil seu uso ainda é permitido. São usadas mais de 100 mil toneladas de herbicidas contendo glifosato ao ano, sendo grande parte desse montante carregada pelas chuvas, podendo contaminar rios, riachos, poços e outros ambientes aquáticos.


Com apoio da FAPESP, pesquisadores da Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT) da Unesp, encontraram uma forma para remover o Glifosato de meio aquoso utilizando como matéria-prima o bagaço da cana-de-açúcar, um resíduo gerado nas usinas de produção de açúcar e etanol.


A solução foi executada de acordo com os conceitos da economia circular e pode ser consultada no artigo pH dependence of glyphosate adsorption from aqueous solution using a cationic cellulose microfibers (cCMF) biosorbent.



6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page