top of page

Alerta Global: 99% da População Mundial Respira Ar Poluído - Adverte a OMS

No dia 4 de abril de 2022, a Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou informações alarmantes que revelam um desafio global de saúde pública. De acordo com o último relatório da OMS, quase toda a população do mundo, ou seja, 99%, está exposta a níveis de poluição do ar que excedem os limites de qualidade recomendados pela organização. Essa exposição insalubre coloca em risco a saúde de bilhões de pessoas em mais de 6 mil cidades de 117 países.



O principal culpado por essa crise é a poluição causada por material particulado fino e dióxido de nitrogênio, dois poluentes comuns que têm origem principalmente na queima de combustíveis fósseis. O problema é mais acentuado em países de baixa e média renda, onde a população sofre as maiores exposições. A evidência dessa ameaça levou a OMS a destacar a importância de reduzir o uso de combustíveis fósseis e adotar medidas concretas para combater a poluição do ar.


Como parte da atualização de 2022 de seu banco de dados de qualidade do ar, a OMS apresentou medições terrestres das concentrações médias anuais de dióxido de nitrogênio (NO2) e de partículas com diâmetros inferiores a 10 μm (PM10) e 2,5 μm (PM2,5). Esses poluentes são altamente prejudiciais à saúde, pois podem penetrar profundamente nos pulmões e entrar na corrente sanguínea, causando impactos cardiovasculares, cerebrovasculares e respiratórios. Há também evidências emergentes de que esses poluentes afetam outros órgãos e causam diversas doenças.


Um dado preocupante é que, mesmo em países de renda mais alta, onde a poluição por partículas é relativamente menor, a qualidade do ar ainda é insatisfatória em muitas cidades, principalmente devido aos níveis de dióxido de nitrogênio (NO2). Isso significa que a poluição do ar não é um problema restrito a nações mais pobres.


A Organização Mundial da Saúde solicitou uma ação rápida e eficaz por parte dos governos em todo o mundo. Algumas medidas recomendadas incluem a adoção e implementação de padrões nacionais de qualidade do ar de acordo com as diretrizes mais recentes da OMS, o monitoramento da qualidade do ar para identificar fontes de poluição, a promoção do uso de energia limpa em residências, investimentos em transporte público e redes amigáveis para pedestres e ciclistas, padrões mais rígidos de emissões de veículos, melhor gestão de resíduos e a inclusão da temática de poluição do ar nos currículos de profissionais de saúde.


Monitoramento da Qualidade do Ar - Imbituba/SC
Foto: Agência Catarinense de Notícias

Embora os desafios sejam enormes, é crucial que os países intensifiquem seus esforços para melhorar a qualidade do ar e, assim, proteger a saúde das suas populações. A pandemia de COVID-19 demonstrou a importância de um ambiente saudável e é inaceitável que milhões de mortes evitáveis e anos de boa saúde sejam perdidos devido à poluição do ar. A mensagem é clara: é hora de investir em ar limpo e saudável.



Referências

ABR, 4. Novos dados da OMS revelam que bilhões de pessoas ainda respiram ar insalubre. Disponível em: <https://www.paho.org/pt/noticias/4-4-2022-novos-dados-da-oms-revelam-que-bilhoes-pessoas-ainda-respiram-ar-insalubre>



5 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page